Posts Tagged ‘ rock ’

Rooooock! – Autoramas

Hey hey! Voltando das Férias do blog, a banda de hoje não deixa de ser uma dica pra se curtir nessa época, pegando a estrada quem sabe… Mas não pise muito fundo no acelerador se você se empolgar! Falemos deles: Autoramas!

A banda, que a maioria das pessoas lembra por causa do Clipe da música “Você Sabe” cujo a historinha passa-se numa pista de autorama, com os próprios músicos sendo os ‘playmobills’, se formou em  1997, conta com os integrantes remanescentes Gabriel Thomaz, Bacalhau, e a nova baixista Flávia Couri. Pra quem não sabe, Gabriel é compositor de várias músicas com seus amigos dos Raimundos (como a música “I Saw You Said”) e Ultraje a Rigor, toca na manda ‘Os Lafayetes’ que faz tributo á Jovem Guarda  e  casado com Érika Martins, da extinta banda Penélope (e formam um casalzinho muuito do Kawaii *-*). Já Bacalhau é ex-baterista da banda Planet Hemp, e pode até ser visto nos 2 primeiros discos da banda (Usuário e Os cães ladram enquanto a caravana passa).

A banda, que mistura itens de surf music, anos 60 e 80, new wave, rockabilly e jovem guarda , tem 4 cds oficiais gravados: Stress, Depressão & Síndrome do Pânico (2000), Vida Real (2001), Nada pode paras os Autoramas (2003) e Teletransporte (2007). Recentemente, lançaram o “Mtv Apresenta – Autoramas Desplugado”, um acústico com os sucessos e 3 músicas inéditas, além das participações de Frejat na música “Sonhador” e Érika Martins em “Música de Amor”.

Ah, algumas curiosidade que valem á pena serem ditas: A banda já contou com outras 2 baixistas – Simone,  que ficou no grupo de 1997 até 2005, e Selma Vieria, que integrou a banda de 2005 até 2008 (não sei o porque de tantas trocas nas baixistas, mazenfim… espero que a Couri fiquei pelo menos XD).  O grupo também saiu em turnê internacional em 2004, tocando em  Montevideo, Buenos Aires e Rosário (Uruguai), mais shows em Chile, Argentina e no Japão, onde ganharam o apelido de “Full Speed Ahead”, e quando voltaram, já em 2005, levaram 3 prêmios no VMB como clipe de “Você Sabe”.

Espero que gostem!^^ Seguem agora algumas músicas, como é de costume ;D

Anúncios

TeNenTe Cascavel.

teste01

Essa é a minha dica de hoje! 😀

A banda é simplesmente a compilação dos melhores músicos de 2 bandas sensacionais dos Pampas nos anos 80’: Cascavelletes e TNT.  Representando os Cascas, temos Frank Jorge (o gordinho mais sexy do rock gaúcho –sorry Carlinhos da Bidê XD- sem falar que ele é professor e um gentleman *_*) e Alexandre Barea , e fazendo as vezes do TNT estão Luis Henrique “Tchê” Gomes (chamem-no apenas de Tchê ^^), Márcio Petracco e Luciano Albo, que tocou nas 2 bandas.tenente

(Adendos: Frank Jorge: Ex-Cascavelletes, já cotou nos Cowboys Espirituais, faz parte da Graforréia Xilarmônica, além de outros trabalhos solo. Também é Professor no curso de Músicos e Produtores de Rock na Unisinos  – curso esse que farei em breve, se Deus quiser!- e cara o qual já mordi a bochecha [?]. Na banda, se reveza nos vocais, baixo, guitarra e teclado.

Continue lendo

Epica !!! *-*

Épica

Épica

Epica é uma banda holandesa de metal sinfônico, fundada por Mark Jansen (ex-guitarrista do After Forever) no final de 2002. Utiliza vocal soprano e gutural, e suas letras retratam o amor, o ódio, a agonia, a revolta, a cultura, as religiões e o sentido da vida.

O porquê do nome:

Epica é um lugar do universo onde nós podemos encontrar as respostas para as mais importantes perguntas sobre a vida. A maioria de nossas letras é parecida com o significado de Epica. E o Kamelot acabava de gravar seu álbum intitulado Epica. Nós adoramos o título. A maioria dos membros, incluindo eu, adora ouvir Kamelot. Então decidimos mudar o nome para Epica.

Álbuns

Compactos

Outros lançamentos

Vale a pena conhecer se você ainda não ouviu ^^


Let there be Rock!

Post de estréia! 😉

–Ok, seguindo o pedido do Jow sobre escrever sobre uma banda que eu gostasse, dentre elas escolhei os bons e velhos (é, são senhores já! – mas nem por isso menos ativos…) caras do AC/DC pra falar um pouquinho.

Comecei a ouvir a banda já faz alguns anos, mas de uns meses pra cá tenho ouvido o som deles quase que diariamente… e pensar que os caras tão acabadinhos mas tão lá, não largam o osso, e tão sempre afim de fazer alguma coisa nova…  Acho que a banda por si só dispensa apresentações formais, já que a 1ª coisa que se relaciona à essas 4 letras é o senhor Angus Young com sua Gibson SG correndo de um lado pro outro ou fazendo o Duck Walk loucamente pelo palco –e pensar que esse cara tem 54 é tá melhor que muito guitarrista que tem por ae! =P-

 Bom, se formos retomar a história, a gente vai ter que voltar um bom bocado de tempo, pra meados de 1973, quando Angus saiu de sua outra “banda” chamada Kantuckee (banda entre aspas pois essa durou beeem pouco, e depois de gravar uma demo e ganhar certa notoriedade trocou de vocalista e de nome) pra montar uma banda com seu irmão e também guitarrista Malcolm Young. Nisso, chamaram também Larry Van Kriedt, baixista, Colin Burgess, baterista, e Dave Evans, vocalista, para se juntar a eles; mas depois de assinarem um contrato com uma gravadora e tantas idas e

AC/DC - com Bon Scott (ao centro, de pé)

vindas entre os outros integrantes, Bon Scott, um cara já experiente e que também era amigo de um dos irmão mais velhos dos Young,  caiu como uma luva para ocupar os vocais da banda.

E assim foi, de 74 à 80, com CDs como High Voltage, T.N.T., Let There Be Rock, e  Powerage (nessa época, a banda era formada por Bon, Angus, Malcolm, Mark Evans -baixo- e Phil Rudd -bateria-), a partir daí, sempre sendo tomado como referência para muitas bandas e ganhando assim a notoriedade e sucesso que tanto mereciam, pois, querendo ou não, é um som diferenciado dentro do contexto do Rock, só com alguns acordes identifica-se facilmente o som da banda.

A parte um tanto quanto chata da história é a marte do Bon Scott, na manhã do dia 19 de fevereiro de 1980, o que fez a banda cogitar a possibilidade de encerrar suas atividades. Mas como eles sabiam que o desejo de BAC/DC - com Brian Johnson (ao centro, de boina e camisa preta)on era continuar com a banda, fizeram esse favor para o amigo (e pra nós também!), chamando assim Brian Johnson para substituí-lo nos vocais. No mesmo ano, lançam o Back in Black, que é o álbum de rock mais vendido até hoje, com 48 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro (quero ver alguma bandinha emo bater essa! HAHA!). Desde o Back in Black, foram lançados mais 9 cds, o último, Black Ice, lançado ano passado depois de uma pausa de 10 anos em termos de lançamento de álbuns inéditos da banda.

Bom, agora é de se perguntar: por que eles fazem tanto sucesso assim, abrangendo desde o público adolescente até os mais velhos, da mesma geração da banda? Seriam as letras, num tom quase que nonsense, contando histórias sobre sexo, drogas, carros, dinheiro, amor e rock’n’roll? Seriam os solos e acordes virtuosos do senhor Angus Young com sua SG, combinada com os vocais de Brian Johnson (e, nortaugicamente, de Bon Scott)? Serão esses motivos e tantos outros misturados quando se escutam as batidas da música..? Não sei, cada um tem seus motivos, e claro, eu também tenho os meus, óbvio!

Ah, e só pra lembrar, o show deles tá marcado pra dia 27 de novembro desse ano aqui no Estádio do Murumbi, em São Paulo, com ingressos que variam entre 75 reais e 300 reais. Além disso, pros interessados (com grana) é possível adiquirir um Box que foi lançado esse ano com algumas raridades da banda (incluindo a caixa, que é nada mais nada menos que um Amplificador -de verdade.) Esse box especial custa em média 817 reais [e tende á ficar mais caro… :(] (Vale constar também: pra quem quer toca as músicas da banda e não sabe, há  uma versão do jogo Rock Band com as músicas do dvd Live at Doninton. – nesso jogo, qualquer um pode se sentir um pouco o Angus solando em Highway to Hell.. fato.)

Bom, acho que era isso! -For Those About to Rock, and AC/DC, I Salute You! 😀

Kisses, and enjoy this Rock’n’Roll!

Cris.